• Hub Logístico
      • Certificado Digital
      • Consultoria de Ecommerce

Plano de mídia digital: passo a passo para criar o do seu

Blog do Bling – Dicas de Gestão e Sistemas ERP para e-commerces e empresas

No cenário atual, em que a presença digital é um ativo valioso para o sucesso de qualquer empresa, nem mesmo os pequenos negócios estão imunes à necessidade de ter um plano de mídia social. 

Afinal, segundo uma pesquisa realizada pela All In em parceria com a Opinion Box, 87% dos usuários compram on-line e 75% usam as redes sociais para encontrar produtos

Logo, se você ainda não tem uma estratégia para divulgar seus serviços e produtos em canais digitais, pode estar deixando muito dinheiro na mesa e entregando potenciais clientes nas mãos de seus concorrentes.

Para te ajudar a reverter essa situação, nada melhor do que um guia completo com tudo que você precisa saber sobre o assunto, não é? 

A seguir, entenda o que é, como elaborar e o que não pode faltar no seu plano de mídia social para ter bons resultados.

O que é um plano de mídia digital?

Um plano de gerenciamento de mídia digital é um documento estratégico que detalha como uma empresa pretende se posicionar na internet. Em outras palavras, é um roteiro que mostra em quais canais e redes a marca vai estar, e os tipos de comunicação e divulgação que serão feitos. 

A sua finalidade é assegurar que os recursos destinados para marketing sejam divididos de forma planejada, de acordo com os objetivos, como alcance, visibilidade, reconhecimento e, claro, vendas. 

Ou seja, é um plano traçado para fazer com que as divulgações do seu negócio cheguem ao maior número de pessoas possível- que são parte do seu público-alvo. 

Qual a importância do plano de mídia para pequenos negócios? 

Podemos dizer que ter um plano para o posicionamento da sua marca da internet é o que vai te colocar no jogo do mercado

Afinal, se o cliente não te encontra on-line, seja porque sua empresa ainda não está nas redes ou porque seus conteúdos não são estratégicos, você está fora da competição. 

E, acredite, estar na internet hoje é uma verdadeira competição: atualmente, são mais de 1,9 milhão de e-commerces no Brasil, segundo pesquisa da BigDataCorp.

Por isso, ter um plano de mídia não é mais uma opção, é uma obrigação para todo empreendedor, grande ou pequeno, que deseja crescer e ter sucesso

Além disso, o planejamento de gerenciamento de mídia contribui para:

Mais alcance de potenciais clientes

Quando uma marca está presente nas redes sociais e outros canais, mas não é estratégica no seu posicionamento e criação de conteúdo, há grandes chances de acabar atraindo todo tipo de pessoa — inclusive as que não têm interesse em seus produtos e serviços. 

Por isso, um dos maiores benefícios de fazer um planejamento de marketing é saber exatamente como e onde sua empresa precisa estar, de modo que alcance seu público-alvo. 

Fazer essa segmentação é importante para garantir um  retorno maior sobre os investimentos e minimizar o desperdício de tempo e recursos.   

Aumento do reconhecimento de marca

Sabe quando você vê uma cor, uma forma, símbolo ou escuta um determinado barulho e automaticamente se lembra de uma empresa? Isso acontece porque aquele negócio soube trabalhar muito bem o reconhecimento da marca. 

Esse reconhecimento nada mais é do que fazer seu negócio ficar na mente do cliente, de modo que ele se lembre de seus produtos e serviços quando precisar de uma solução que você oferece. 

Por exemplo: se você precisa comprar uma peça de roupa, com certeza lojas específicas passam pela sua cabeça. O mesmo vale para quando você quer um sapato, um item de casa e até uma comida, como um refrigerante. 

Um plano de mídia bem-estruturado pode fazer com que seu negócio, ainda que pequeno, ganhe mais visibilidade ao ponto de tornar sua marca reconhecida entre seu público. 

Engajamento e fidelização de clientes

Se você tem uma estratégia definida, sabe exatamente quais canais a sua marca precisa estar (e, não coincidentemente, são os mesmos locais que os seus potenciais clientes estão). 

Dessa forma, fica mais fácil conseguir que as pessoas certas se engajem com seus conteúdos e com seu negócio em geral. Essa interação com o público contribui para a construção do relacionamento entre marca e cliente, o que é crucial para a conversão em vendas. 

O que deve conter em um plano de mídia?

Como dito, o plano de mídia social é um documento que detalha como deve ser a comunicação digital de uma marca e o que se espera das ações planejadas. Para isso, o arquivo deve conter: 

Objetivos e metas;

Definição do público-alvo;

Canais de mídia usados;

Estratégias para cada canal;

Orçamento e alocação de recursos;

Cronograma de ações/publicações;

Análise e mensuração de resultados. 

A seguir, entenda cada um em mais detalhes. 

Como fazer um plano de mídia? 

Para criar esse planejamento, é preciso seguir alguns passos. Diferentemente do que parece, desenvolver esse documento não é uma tarefa fácil ou rápida. 

Porém, tenha certeza de que o tempo investido vale a pena e pode ser determinante para que seu e-commerce tenha mais sucesso. 

Abaixo, veja tudo o que é preciso fazer para ter um bom plano de mídia. 

Objetivos e metas

Se o planejamento de mídia é como uma bússola, um guia, para que a marca mantenha um posicionamento estratégico e que proporcione bons resultados, é preciso ter objetivos e metas definidos.

Afinal, é a partir deles que você saberá se suas ações deram certo ou não

Nesse passo, é importante colocar tudo o que pretende alcançar com as campanhas de mídia, ações e publicações, seja fortalecer a presença da marca no digital, aumentar o número de interações, gerar mais leads, aumentar o tráfego do e-commerce, entre outros. 

Definição do público-alvo

Se você tem metas é porque quer alcançar determinados resultados, não é? Porém, só é possível conquistar o que deseja se suas ações impactam as pessoas certas

É por essa razão que o seu público-alvo e persona precisam estar descritos em seu plano de mídia. 

Você precisa saber quem são os potenciais consumidores da sua marca, seus comportamentos na vida (e nas redes), suas preferências, hábitos de consumo, entre outros, para conseguir traçar as melhores estratégias para convertê-los em clientes.

>>>  Quer saber como definir o público da sua empresa? Confira o passo a passo no artigo “Público-alvo: tudo o que você precisa saber para definir o seu”.  

Canais de mídia usados

A escolha dos canais e redes em que sua marca deve estar também precisa ser feita com cuidado. 

Afinal, pense só: se seus potenciais clientes, as pessoas que se interessam por seus produtos e serviços, estão muito presentes no Instagram e costumam procurar novas lojas por lá, mas sua marca não tiver um perfil ativo e atrativo na rede, possivelmente não será encontrada.  

Por isso, essa seleção precisa ser feita de forma estratégica, tanto para não acontecer de você não estar onde seu público-alvo está, como para que você não tente estar em todos os canais e acabe não sendo ativo e estratégico em nenhum.

No geral, quando falamos em canais, vale tudo, até mesmo televisão e rádio. No entanto, no plano de mídia digital, o foco é o on-line, com a sua loja on-line/blog (para trabalhar o SEO), marketplaces e redes sociais. 

Estratégias para cada canal

Outro componente importante do planejamento de marketing é a definição das estratégias. Essa, talvez, seja a parte mais complexa e demorada, porque é preciso traçar estratégias para cada canal, focadas em cada um dos seus objetivos iniciais. 

Na parte de estratégia, você pode fazer um cronograma para cada rede utilizada, incluindo os tipos de conteúdos que serão criados, a frequência de publicações, horários de postagem, entre outros detalhes. 

Orçamento e alocação de recursos

É possível colocar algumas ações de marketing no ar sem investir em recursos financeiros. 

Porém, se o objetivo for ter resultados melhores e mais rápidos, em determinado momento você vai perceber a necessidade de definir um orçamento para esse tipo de investimento.

Por isso, é interessante já ter mapeado em seu planejamento o valor disponível para a divulgação da sua loja e como será dividido entre os canais utilizados. 

Lembre-se sempre de analisar quais redes têm maior potencial de retorno, pois ali será o melhor lugar para alocar mais recursos. 

Ah, e quando falamos em orçamento, tudo faz parte, viu? Desde os custos com publicidade (como anúncios nas redes sociais) até possíveis ferramentas que você utiliza. 

Cronograma de ações/publicações

Nessa etapa, você deve elaborar um cronograma para que as ações definidas nas fases anteriores sejam colocadas em prática. A dica é ser o mais detalhado possível: inclua a data de veiculação do conteúdo ou do lançamento de campanhas, promoções para datas comemorativas, entre outros.

Análise e mensuração de resultados

Por fim, chega a hora de analisar os resultados e entender o que está funcionando e o que precisa ser ajustado

O plano de mídia digital não é um documento que nunca pode ser alterado. Pelo contrário, deve ser sempre revisto para mudar estratégias, incluir novas ações e fazer as mudanças necessárias para que os objetivos sejam alcançados. 

Para isso, é importante definir os indicadores-chave que serão usados para mensurar o desempenho. A seguir, conheça os principais KPIs para acompanhar! 

Como saber se o plano de mídia digital deu resultado? 

Para determinar se um plano de mídia está funcionando conforme o esperado, é essencial monitorar e analisar uma série de métricas e indicadores-chave. Aqui estão os principais KPIs para mensurar em um planejamento de marketing: 

Métricas de engajamento

Taxa de cliques (CTR): mede quantas pessoas clicaram em um link ou anúncio em relação ao número total de pessoas que visualizaram a publicação.

Taxa de conversão: mede a proporção de visitantes do site que realizaram uma ação específica, como fazer uma compra, preencher um formulário, se inscrever em uma lista de e-mails, etc.

Taxa de engajamento: mede a interação dos usuários com os conteúdos divulgados nas redes sociais da sua marca, como curtidas, comentários, compartilhamentos e cliques em links. 

Métricas de tráfego do e-commerce

Tráfego do site: monitora o número total de visitantes que o e-commerce recebeu em determinado período.

Fontes de tráfego: mostra de onde vem o tráfego do e-commerce (mecanismos de busca, redes sociais, links de outros sites). Essa métrica ajuda a entender quais canais estão gerando mais visitantes.

Taxa de rejeição: mede a porcentagem de visitantes que saem do site sem interagir com outras páginas, o que pode indicar que a experiência de compra no seu e-commerce pode ser melhorada. 

Métricas de venda/receita

Taxa de conversão em venda: mostra a proporção de visitantes do e-commerce que realizaram uma compra.

Valor médio de pedido (AOV): calcula o valor médio das compras realizadas na loja.

Retorno sobre o investimento (ROI): mede o retorno sobre o investimento para cada canal, comparando os custos de divulgação com as receitas geradas.

Ao monitorar e analisar essas métricas e KPIs com frequência, você pode conferir se o plano de marketing está contribuindo para o alcance dos objetivos estipulados lá no começo. Lembra?  

Se não estiver, essa é a hora de ajustar o planejamento para tentar bons resultados nas próximas ações. 

Calendário comercial de 2024: prepare-se para as melhores datas do comércio! 

Precisando de um empurrãozinho para elaborar seu plano de mídia? Uma boa saída é se guiar pelas datas mais importantes do calendário comercial! 

Afinal, essas datas são conhecidas por movimentarem as vendas e podem te ajudar a definir campanhas e ações especiais. 

No e-book gratuito “Calendário Comercial 2024”, reunimos as datas comemorativas mais importantes para o varejo, incluindo oportunidades para os mais diferentes nichos.

Quer aprender como transformar estes dias em oportunidades de venda? Então, faça seu download sem custo e confira as dicas que separamos para você! 

O post Plano de mídia digital: passo a passo para criar o do seu apareceu primeiro em Blog do Bling.

Share the Post:

Related Posts